Notícia

PROTESTO FÁCIL

segunda, 28 de maio de 2018
ACIAP coloca o Protesto Fácil à disposição dos associados

No cartório, a taxa mínima de cada protesto é de R$ 83,00. Pela Associação será de R$ 5,00

 

Ampliar o índice de recuperação de inadimplentes com medidas restritivas ao crédito dos atuais 51% para 70% é uma das principais consequências esperadas pela Associação Comercial e Empresarial de Paranavaí (ACIAP) com o novo serviço que está oferecendo aos seus associados: o Protesto Fácil. “Atualmente, com o SCPC, a média de recuperação é de 51%. Queremos chegar aos 70% de recuperação. Era um dinheiro perdido, que volta para o empresário”, explica o gerente executivo da Associação, Carlos Henrique (Kaká) Scarabelli.

 

Graças ao convênio firmado entre a ACIAP e o Cartório de Protesto de Títulos, o associado pagará taxa de R$ 5,00 por protesto - bem menos que os R$ 83,00 cobrados no balcão do cartório, viabilizando o protesto de dívidas menores.

 

Para ter acesso ao serviço o interessado deve ir pessoalmente à ACIAP para fazer a adesão ao programa e vai receber uma identificação de usuário e senha. O valor mensal é de R$ 9,90, que destina-se a empresa que desenvolveu o programa, permitindo que o protesto seja feito da loja mesmo, via internet. “É um programa simples e o empresário faz diretamente as inclusões e exclusões”, explica Kaká.

 

VANTAGENS - Negativar o inadimplente também no Cartório de Protesto tem maior eficiência na recuperação de crédito porque é mais restritivo. Um cidadão protestado não pode fazer concurso público e sua empresa não pode participar de licitação. Isto vale para o Brasil todo.

 

Existe no Brasil cerca de três ou quatro grandes empresas de informação e proteção ao crédito. Seus bancos de dados são independentes. Isto significa que um inadimplente pode estar negativado num banco, mas não de outro.  Já o protesto é federal e único.

 

Outra vantagem é que o protesto dobra o tempo de permanência de um inadimplente nos serviços de proteção ao crédito. A legislação atual diz que, após cinco anos, toda inadimplência registrada deve ser retirada do banco de dados. Mas se a negativação está em nome de uma empresa, após os cinco anos, ficará mais cinco em nome do cartório.

 

Para se ter uma ideia, levantamento da ACIAP mostra que, entre junho e dezembro deste ano, 2.350 negativações feitas por 176 empresas diferentes vão “caducar” e os inadimplentes terão seus nomes retirados do banco de dados da Associação, mesmo não tendo pago a conta. Se as empresas protestarem estas dívidas, elas ficarão mais cinco anos, aumentando a chance de receber.

Fonte: Assessoria de Imprensa Aciap